Clube News

Boca faz 2 no fim, vence Palmeiras na Bombonera lotada e abre vantagem na semi da Libertadores

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
Boca faz 2 no fim, vence Palmeiras na Bombonera lotada e abre vantagem na semi da Libertadores

O Boca Juniors deu um passo gigante rumo à final da Libertadores. 

Nesta quarta-feira, o time argentino venceu o Palmeiras por 2 a 0, em La Bomboneralotada, e abriu boa vantagem para avançar na semifinal.

O herói da partida foi o atacante Benedetto, que ficou o jogo quase todo na reserva.

Ele entrou em campo só aos 31 minutos, no lugar do inoperante Ábila, e fez os dois tentos da noite.

O primeiro foi em cobrança de escanteio, que o centroavante escorou de cabeça para as redes de Weverton. Pouco depois, ele recebeu na entrada da área, limpou a marcação e disparou um torpedo no canto, sem chance de defesa. Com o resultado, os xeneizes podem perder por até um gol de diferença no próximo jogo que ainda assim avançam. Já o Verdão precisará ganhar por três de vantagem para passar. Novo 2 a 0 levará a decisão para os pênaltis.

A partida de volta será na próxima quarta, às 21h45 (de Brasília), no Allianz Parque. Antes disso, o Palmeiras visita o Flamengo, no sábado, às 19h, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro, também no sábado, às 17h15, o Boca joga fora de casa contra o Gimnasia y Esgrima, pelo Campeonato Argentino.

O JOGO

Na Bombonera lotada, quem deu o primeiro susto foi o Palmeiras: logo no primeiro lance de ataque, Borja arriscou chute de muito longe e quase surpreendeu o goleiro Rossi, que acompanhou a bola bater na parte de cima de sua rede.

Depois disso, o Boca assumiu o controle da partida e chegou com muito perigo aos 8, quando Felipe Melo fez corte, mas viu a bola sobrar para Pablo Pérez. O volante avançou até a entrada da área e bateu forte, mas ela subiu demais.

Os argentinos seguiram em cima e tiveram outra boa oportunidade aos 15, quando o zagueiro Izquierdoz dividiu com Weverton pelo alto e quase marcou de cabeça - o arqueiro palestrino pediu falta no lance, mas o árbitro não marcou.

Os donos da casa tinham domínio completo da posse de bola, mas não conseguiam infiltrar a área brasileira. O jeito era arriscar de fora, como Olaza fez os 25 minutos, com uma forte bomba que exigiu defesa em dois tempos de Weverton.

Sete minutos depois, foi a vez de Jara mandar uma bomba de longe, que veio quicando e complicando a vida do arqueiro palestrino. No entanto, Weverton conseguiu encaixar sem dar rebote.

No último lance da primeira etapa, Willian conseguiu levar a melhor e ganhou a bola em um tiro de meta. O "Bigode" avançou até o bico da área e disparou um foguete, mas a bola subiu demais e foi parar nas arquibancadas.

Se o primeiro tempo não teve grandes lances de emoção, a boa notícia ficou pela "tranquilidade" com que o árbitro Roberto Tobar conduziu a partida. Ele marcou poucas faltas (apesar dos quatro cartões amarelos) e conteve ânimos mais exaltados.

Na segunda etapa, o Boca animou sua torcida logo aos 4 minutos, em cobrança de falta desviada de cabeça pelo zagueiro Magallán, que exigiu boa intervenção de Weverton.

No lance seguinte, o Verdão respondeu bem: Willian recebeu na entrada da área, levou para a perna esquerda e bateu do lado de fora da rede de Rossi.

Após esses dois bons lances, todavia, a partida ficou feia, com as duas equipes errando muitos passes e pouco ameaçando as metas adversárias. O técnico Guillermo Barros Schelotto tentou mudar o panorama trocando Zárate por Villa, mas o duelo seguiu na mesma toada.

Só aos 23 minutos a partida voltou a ter alguma emoção: Dudu recebeu na intermediária, fez lindo giro em cima dos marcadores e finalizou de esquerda, perto da trave de Rossi.

Aos 36, foi a vez dos xeneizes ficaram com o grito de gol entalado na garganta: Olaza bateu falta com perfeição e a torcida já até se agitava, mas Weverton fez defesa espetacular e conseguiu espalmar para escanteio.

Foi então que brilhou a estrela do reserva Benedetto. O centroavante, que entrou no lugar de Ábila, aproveitou cobrança de escanteio aos 38 para testar firme para as redes palmeirenses e abrir o placar.

Enquanto o Verdão ainda estava baqueado, Benedetto aproveitou para fazer o segundo: ele recebeu na intermediária, deu bela limpada na marcação e disparou no canto para fechar a conta.

 

 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter