Clube News

Prefeitos da região vão propor reabertura de comércio a Doria

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
Prefeitos da região vão propor reabertura de comércio a Doria

Diversos prefeitos da região participaram de uma videoconferência ontem e decidiram cobrar do governo do Estado a flexibilização de setores da economia, como academias e restaurantes a partir de 1º de junho. 

O encontro foi promovido pelo prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (MDB). 

De acordo com o presidente da Associação dos Municípios da Araraquarense (AMA), Flávio Prandi (prefeito de Jales), foi solicitada ao governo estadual a criação de um protocolo para a retomada da economia de acordo com a situação de cada região. 

Edinho apresenta nesta sexta-feira, 22, um plano regional ao governador João Doria, com o objetivo de mostrar a realidade de cidades de pequeno e médio porte em comparação com municípios que formam a Grande São Paulo. 

O plano regional de retomada da economia só seria colocado em prática nas regiões administrativas que reduzissem o número de casos da Covid-19 por 14 dias consecutivos, alcançassem índice de isolamento social de 55% e ocupação dos leitos de UTI abaixo dos 60%. 

O prefeito de Votuporanga, João Dado (PSD), afirmou que os municípios não vão conseguir atingir o índice de isolamento exigido. 

Dado, por meio de decreto publicado na quarta-feira, 20, determinou a flexibilização dos serviços no município, seguindo o decreto federal. 

A determinação abranda medidas de isolamento social com relação a atividades religiosas em templos e cultos; academias e salões de beleza. 

O prefeito afirmou que Votuporanga atingiu o índice de 55% de isolamento social, média recomendada pelo governo do Estado de São Paulo para flexibilizar as atividades de comércio. 

A questão do relaxamento depende também da colaboração das pessoas. Muitas ficam em filas, mas não respeitam o distanciamento de no mínimo um metro e meio.

Em Tanabi e Cosmorama, o juíz Rafael Salomão Spinelli suspendeu os decretos municipais que autorizavam a flexibilização de serviços considerados não essenciais, como academias, salões de beleza e barbearias. 

Na determinação consta ainda multa de R$ 5 mil em caso de descumprimento. 

O juiz determinou que as Prefeituras de Tanabi e de Cosmorama sigam o que está estabelecido no Decreto Estadual, proibindo o atendimento presencial nos estabelecimentos comerciais e prestadores de serviços não essenciais. 

Nos decretos publicados pelas Prefeituras, os estabelecimentos que estavam abertos deveriam seguir as restrições impostas, como medidas de combate ao avanço do coronavírus, como o distanciamento e uso de equipamentos de proteção.

 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter